MENU

ENQUETE

Qual sua avaliação da administração Hermes Bergamim?




Boa
Otima
Regular
Ruim
Não sei






FACEBOOK



PUBLICIDADE
SICREDI
NIVELDIGITAL
PROGRAMA DONIZETE COSTA
VIAÇÃO JUINA
MARTINELLO

LINKS
NOTICIAS
CEMAT ESTA A UM PASSO A SER VENDIDA
   26/10/2012
Fonte: Dantielle Gomes/ Do Jornal FE   


Ontem, os acionistas da distribuidora mato-grossense avalizaram a proposta de recuperação apresentada pelo Grupo Rede; empresa regional tem dívida bruta de R$ 1,8 bi

 

 

A Centrais Elétricas Mato-grossenses (Cemat) está a um passo de ser vendida. O plano de recuperação apresentado pela Rede Energia, que propõe a venda como forma de evitar a falência da Cemat, foi aprovado ontem (24) em assembleia geral dos acionistas na sede da concessionária. Conforme o plano avalizado, a distribuidora possui uma dívida bruta de R$ 1,8 bilhão, o maior montante entre as oito companhias do Grupo Rede, todas sob intervenção do governo federal desde agosto devido ao alto grau de endividamento. Atualmente, a Cemat atende 1,1 milhão de consumidores.

 

 

O documento aprovado ontem pelos acionistas da empresa será debatido hoje durante Assembleia Geral Extraordinária (AGE), convocada pelo grupo Rede, em São Paulo. O resultado, que incluirá também os planos das outras distribuidoras sob intervenção, será apresentado à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) até o dia 30 de outubro. De acordo com a resolução 3.647, a Aneel terá 60 dias para apreciar as propostas.

 

 

Segundo a proposta do Grupo Rede, o futuro controlador da holding terá que injetar R$ 773 milhões nas oito concessionárias da empresa. O maior valor, R$ 205 milhões, cerca de 26,5% do total, deve ser destinado à Cemat. O volume seria suficiente para tornar todas distribuidoras adimplentes com obrigações intrassetoriais, além da quitação imediata de outras dívidas. Segundo o plano, a Enersul (MS) receberia 57 milhões de reais e a Celtins (TO) R$ 50 milhões. O restante seria direcionado às cinco empresas da rede Sul-Sudeste -- Companhia Força e Luz do Oeste (PR), Caiuá (SP), Bragantina (SP/MG), Vale Paranapanema (SP) e Nacional (SP).

 

 

Intervenção- A intervenção federal decretada em agosto nas oito distribuidoras controladas pelo Grupo Rede pode chegar ao fim em breve, conforme avaliação da Aneel. De acordo com o diretor da agência Julião Coelho, a apresentação de diversos pretendentes à compra desses ativos é um bom sinal.

 

 

No dia 11, A CPFL Energia, a Equatorial Energia e o controlador do Grupo Rede, Jorge Queiroz de Moraes Junior, assinaram memorando de entendimentos pelo qual a CPFL e a Equatorial manifestaram interesse na aquisição do controle indireto da Rede Energia e das demais sociedades do grupo.

 

 

Seis dias depois, a Energisa e a Copel protocolaram junto à Aneel correspondência manifestando interesse na aquisição do controle acionário do grupo. O interesse seria por todas as distribuidoras da holding (Cemat, Celtins, Enersul, CFLO, Caiuá, EEB, Vale Paranapanema e CNEE).

 

 

(Com informações da Agência Estado)

 

 

Intervenção em grupo já dura quase 2 meses e não afeta consumidor

 

 

A Cemat, assim como as demais concessionárias do Grupo Rede, estão sob intervenção federal há quase dois meses devido ao endividamento. A dívida total da holding é de aproximadamente R$ 5,7 bilhões, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Esse valor, não inclui os mútuos, dívidas entre empresas do próprio grupo.

 

 

Em entrevista ao jornal Folha do Estado, o interventor da Aneel na Cemat, Jaconias de Aguiar, garantiu que os 1,14 milhão de consumidores mato-grossenses não precisam temer a intervenção, uma vez que o objetivo é evitar a falência da empresa.

 

 

Conforme ele, “o governo interviu na distribuidora tão somente para garantir a prestação de serviços de energia no Estado”, afirmou em entrevista concedida no mês passado. (DG)



Compartilhar no Facebook





JORNAL O REGIONAL, Todos os Direitos Reservados. Copyright 2005 - 2014 - Desenvolvido por: NIVELDIGITAL